Autor Tópico: Fernando Lemos - Como, Não é Retrato? (2017)  (Lido 142 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

08061975

  • Streamer
  • pt

  • Registo: 30 Set, 2009
  • Membro: 8302
  • Mensagens: 260
  • Tópicos: 92

  • : 0
  • : 0

Fernando Lemos - Como, Não é Retrato? (2017)
« em: Quinta, 10 de Maio, 2018 - 12h56 »
Fernando Lemos - Como, Não é Retrato?



[imdb]

 [rtp2]

Documentário emitido pela RTP2 a 9 de maio de 2018.

A RTP não refere nenhum prazo de validade dos links.

Link para o RTP Play: https://www.rtp.pt/play/p4642/fernando-lemos-como-nao-e-retrato

Link para o download oficial (.mp4): https://streaming-ondemand.rtp.pt/nas2.share/h264/512x384/p4642/p4642_1_201805090000003188.mp4

Ficha Técnica:

Realização: Jorge Silva Melo
Produção: Artistas Unidos com o apoio RTP e Fundação Calouste Gulbenkian
Duração: 78 minutos

Citação
Documentário de Jorge Silva Melo sobre Fernando Lemos, um criador que se destacou por ter fotografado atores, artistas e escritores no Portugal dos anos 1940 e 1950

Por ocasião do aniversário de Fernando Lemos a RTP apresenta o documentário de Jorge Silva Melo "Fernando Lemos - Como, Não é Retrato?"
Através de uma longa entrevista em 2008, numa passagem por Lisboa, e outra em 2017 em São Paulo, faz o retrato de uma vida, a vida feliz de um homem inquieto.

Nascido a 3 de maio de 1926, em Lisboa, Fernando Lemos - pintor, artista gráfico e fotógrafo - pertence à terceira geração de artistas modernistas portugueses. Partiu de Lisboa em 1953 rumo a São Paulo, no Brasil, e deixou-nos a mais impressionante galeria de retratos desde Columbano: dos seus amigos, atores, escritores e pintores que fotografou incessantemente naqueles três últimos anos que viveu em Portugal.
Como ele diz: "Fui estudante, serralheiro, marceneiro, estofador, impressor de litografia, desenhador, publicitário, professor, pintor, fotógrafo, tocador de gaita, emigrante, exilado, diretor de museu, assessor de ministros, pesquisador, jornalista, poeta, júri de concursos, conselheiro de pinacotecas, comissário de eventos internacionais, designer de feiras industriais, cenógrafo, pai de filhos, bolseiro, e tenho duas pátrias, uma que me fez e outra que ajudo a fazer. Como se vê, sou mais um português à procura de coisa melhor."



    « Última modificação: Quinta, 10 de Maio, 2018 - 12h59 por 08061975 »

    Tags: