Autor Tópico: Killerbean (2010)  (Lido 1832 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Light

  • pt

  • Registo: 12 Mar, 2011
  • Membro: 20162
  • Mensagens: 200
  • Tópicos: 12

  • : 0
  • : 0

Killerbean (2010)
« em: Terça, 05 de Junho, 2012 - 22h35 »



Killerbean é um documentário que conta a história de como comer carne na Europa está ligado ao desmatamento terra intoxicação roubo, agroquímicos e escravidão no Brasil. Nós mostramos como a soja, utilizado como uma fonte barata de proteína de alimentação do gado e do material alimentar é a criação de um enorme impacto social e ambiental. O documentário conta a história de um líder indígena que foi torturado por tentar proteger a sua vila da destruição. Ele conta a história de um escravo liberto, exposto a venenos ao pulverizar os campos de soja com agrotóxico. Desde os desertos verdes de soja no norte do Brasil até as florestas tropicais virgens da Amazônia agora ameaçada pela indústria da soja, vamos levá-lo em uma viagem seguindo o rastro sujo de pistoleiros, ganância corporativa, envenenamentos e que sofrem levando de volta para sua mesa de jantar. Um filme de Emiliano Beer Techera, Castro Emmanuel Skott, Lundkvist Stina, Peña Gonzalo Rojas, Stolpe Leo Thörneman, Suhonen Johanna, Antonio "Carlinho" Luz Costa.



FragaCampos

  • Administrador
  • Tradutor
  • Ripper
  • pt

  • Registo: 09 Out, 2007
  • Membro: 1
  • Mensagens: 16 245
  • Tópicos: 3 197

  • : 52
  • : 269

Re: Killerbean (2010)
« Resposta #1 em: Quarta, 06 de Junho, 2012 - 13h07 »
Obrigado pela partilha deste tema tão importante, Light.
Saiba como pesquisar corretamente aqui.
Como transferir do 1fichier sem problemas de ligação? Veja aqui.
Converta os links antigos e aparentemente offline do 1fichier em links válidos. Veja aqui como fazer.
Classifique os documentários que vê. Sugestão de como o fazer.

Light

  • pt

  • Registo: 12 Mar, 2011
  • Membro: 20162
  • Mensagens: 200
  • Tópicos: 12

  • : 0
  • : 0

Re: Killerbean (2010)
« Resposta #2 em: Quarta, 06 de Junho, 2012 - 22h30 »
De facto é. Não sei o que as gerações futuras irão pensar disto tudo.