Autor Tópico: [#111] Light and Dark - VitDoc  (Lido 5808 vezes)

0 Membros e 1 visitante estão a ver este tópico.

VitDoc

  • Moderador
  • Tradutor
  • br

  • Registo: 25 Mar, 2012
  • Membro: 28808
  • Mensagens: 12 871
  • Tópicos: 2 574

  • : 306
  • : 279

[#111] Light and Dark - VitDoc
« em: Terça, 28 de Janeiro, 2014 - 18h45 »
Luz e Escuridão
Física/Astronomia/Ciência



[bbc]

   
:arrow: Documentário no docsPT aqui.



Linhas: 928 (Ep01)/974 (Ep02)
Tradução: Do inglês
Ano: 2013
Narração: Jim Al-Khalili
Realização: Jonathan Renouf
Produção: Stephen Cooter
Número de episódios: 2
Idioma: Inglês
Sincronizado para a release: MVGroup PDTV
Data da release: 28/01/2014
Género:  Física/Astronomia/Ciência


Citar
Nesta série alucinante, o Professor Al-Khalili mostra como, ao desvendar seus segredos, os cientistas usaram a luz para revelar quase tudo que sabemos sobre o universo.    Mas nos últimos 30 anos nós descobrimos que, longe de vermos tudo, nós não vemos praticamente nada. Nossa melhor estimativa é de que mais de 99% de nosso Universo está, na verdade, escondido na escuridão.

Episódio 01: A Luz

   A história de como usamos a luz para revelar o cosmos começa no Século 3 A.C, quando, ao tentar compreender os truques de perspectiva, o matemático grego Euclides descobriu que a luz viaja em linhas retas, uma descoberta que significava que, se pudéssemos desviá-la de seu percurso retilíneo, poderíamos mudar a forma com que vemos o mundo. Na Itália renascentista, 2.000 anos depois, Galileu Galilei fez exatamente isso, usando as lentes de seu simples telescópio, para revelar nosso verdadeiro lugar no cosmos.
   Com cada novo insight sobre a natureza da luz, surgiu uma nova compreensão do cosmos.Ela nos permitiu penetrar nas profundezas do espaço e, até mesmo, revelar a composição e o ciclo de vida das estrelas.
   Nos anos 1670, o astrônomo dinarmaquês Ole Roemer descobriu que a luz viajava a uma velocidade finita, uma descoberta que teria uma implicação profunda. Isso significava que, quanto mais longe olhássemos para o universo, mais além estaríamos vendo de volta no tempo. E, em 1964, ao detectar uma radiação de microondas de fundo, o resplendor do Big Bang, nós captamos a luz mais antiga do universo e vimos o máximo de tempo possível no passado que a luz nos permite ver.

Episódio 2: Escuridão

O Professor Jim Al-Khalili conta a história de como deixamos de pensar que tínhamos uma noção quase completa do universo para dar-se conta de que não vemos quase nada dele. Hoje, nossa melhor estimativa é de que mais de 99% do cosmos está oculto na escuridão, invisíveis para os telescópios e além da nossa compreensão.
   As primeiras pistas de que deveria haver mais do que os nossos olhos podem ver surgiu a partir do assombro em 1846, com a descoberta do planeta Netuno. Ele foi difícil de ser encontrado, porque, a 4 bilhões de quilômetros de distância do Sol, havia pouca, porém preciosa luz para iluminá-lo e, tal qual 89% de todos os átomos do universo, ele não emitia praticamente luz alguma.
   Em meados do Século XX, os cientistas descobriram algo ainda mais estranho - a matéria escura - algo que simplesmente não era visto; que era, fundamental, impossível de ser visualizada. De fato, para explicar o posicionamento das galáxias e como elas se formaram, em primeiro lugar, precisava haver 4 vezes mais matéria escura do que havia de matéria atômica convencional.
   No final dos anos 1990, cientistas tentando medir precisamente o quanto de matéria escura havia no universo, descobriram algo ainda mais evasivo lá fora - a energia escura,uma força nova e misteriosa que estava expandindo o Universo, e que se supunha constituir até 73% dele.
   Finalmente, Jin explora a jornada para revelar a natureza da energia escura e visualizar a matéria escura aglomerar as primeiras estrelas e galáxias - uma jornada que envolve mergulhar no período mais sombrio do passado cósmico.
« Última modificação: Quarta, 20 de Setembro, 2023 - 18h58 por VitDoc »
"O conhecimento anda de mãos dadas com a verdadeira luz".

:arrow: Tutorial Download links Telegram aqui.
:arrow: Links inativos? Informe aqui.

VitDoc

  • Moderador
  • Tradutor
  • br

  • Registo: 25 Mar, 2012
  • Membro: 28808
  • Mensagens: 12 871
  • Tópicos: 2 574

  • : 306
  • : 279

Re: [#111] Light and Dark - VitDoc
« Resposta #1 em: Terça, 28 de Janeiro, 2014 - 18h47 »
Legenda do episódio 1 lançada. Dentro de alguns dias sairá a tradução do segundo e último episódio.
"O conhecimento anda de mãos dadas com a verdadeira luz".

:arrow: Tutorial Download links Telegram aqui.
:arrow: Links inativos? Informe aqui.

tomafonso

  • Releaser
  • Postador de Legendas
  • br

  • Registo: 06 Mar, 2011
  • Membro: 20004
  • Mensagens: 1 368
  • Tópicos: 470

  • : 1
  • : 38

  • A procura de um Universo de conhecimento.
Re: [#111] Light and Dark - VitDoc
« Resposta #2 em: Sábado, 01 de Fevereiro, 2014 - 13h02 »
legenda do episodeo 2 lançada

A procura de um Universo de conhecimento.

Afonsoaero

  • br

  • Registo: 12 Jun, 2011
  • Membro: 22002
  • Mensagens: 35
  • Tópicos: 1

  • : 0
  • : 0

Re: [#111] Light and Dark - VitDoc
« Resposta #3 em: Quarta, 05 de Fevereiro, 2014 - 19h45 »
Antes de mais nada, eu queria agradecer e parabenizar o autor das legendas. Realmente foi um trabalho de excelente qualidade.
No entanto, percebi um ou dois enganos, e a título de contribuição, gostaria de citá-los, se me permitem:
No primeiro episódio, se não me engano nas linhas 127 e 130, a palavra "spectacles" foi traduzida como "espéculo". Na realidade, no inglês britânico a tradução correta seria "óculos". Isso se torna claro, pois o assunto em pauta é sobre a manufatura de lentes.
Nas linhas 264, 268 e 322, "flea" é traduzido como "mosca", quando na realidade é "pulga" (a palavra para "mosca" é "fly"). Aliás, percebe-se com clareza que o desenho é de uma pulga e não de uma mosca.
No segundo episódio não se trata propriamente de um engano, mas creio que se traduzisse "torch" por "lanterna" ao invés de "tocha", ficaria melhor (linha 48, se não me engano).
Por favor, espero que eu não tenha ferido susceptibilidades. Mesmo porque esses pequenos enganos não prejudicam em nada a compreensão do assunto tratado. Volto a afirmar que as legendas são de excelente qualidade, muito acima da média postada, inclusive por grupos que se dizem "profissionais". E por isso mesmo, pensei em dar uma pequena contribuição para aprimorá-la ainda mais.

Por fim, novamente se me permitem, uma crítica ao documentário:

Quando tratam do assunto da descoberta do "muito pequeno" através do microscópio, cometem uma tremenda "patriotada", dando a entender que a invenção do microscópio coube a Robert Hook. Sem dúvida foi o cientista inglês, quem realmente aperfeiçoou o instrumento e expandiu seu uso, sendo pioneiro no desbravamento científico do "muito pequeno", tendo inclusive descoberto a célula.
Mas na realidade o crédito pela invenção do microscópio vai para Van Leewenhöek, de uma família holandesa de fabricantes de óculos (spectacles) quase um século antes. O grande mérito de Hook, foi dar uma abordagem científica ao mundo microscópico, até então tratado quase como mera curiosidade. Acho que Hook detestaria "piratear" a descoberta de Leewenhöek (desculpem o trocadilho, mas não resisti)...

VitDoc

  • Moderador
  • Tradutor
  • br

  • Registo: 25 Mar, 2012
  • Membro: 28808
  • Mensagens: 12 871
  • Tópicos: 2 574

  • : 306
  • : 279

Re: [#111] Light and Dark - VitDoc
« Resposta #4 em: Quarta, 05 de Fevereiro, 2014 - 20h20 »
Antes de mais nada, eu queria agradecer e parabenizar o autor das legendas. Realmente foi um trabalho de excelente qualidade.
No entanto, percebi um ou dois enganos, e a título de contribuição, gostaria de citá-los, se me permitem:
No primeiro episódio, se não me engano nas linhas 127 e 130, a palavra "spectacles" foi traduzida como "espéculo". Na realidade, no inglês britânico a tradução correta seria "óculos". Isso se torna claro, pois o assunto em pauta é sobre a manufatura de lentes.
Nas linhas 264, 268 e 322, "flea" é traduzido como "mosca", quando na realidade é "pulga" (a palavra para "mosca" é "fly"). Aliás, percebe-se com clareza que o desenho é de uma pulga e não de uma mosca.
No segundo episódio não se trata propriamente de um engano, mas creio que se traduzisse "torch" por "lanterna" ao invés de "tocha", ficaria melhor (linha 48, se não me engano).
Por favor, espero que eu não tenha ferido susceptibilidades. Mesmo porque esses pequenos enganos não prejudicam em nada a compreensão do assunto tratado. Volto a afirmar que as legendas são de excelente qualidade, muito acima da média postada, inclusive por grupos que se dizem "profissionais". E por isso mesmo, pensei em dar uma pequena contribuição para aprimorá-la ainda mais.

Por fim, novamente se me permitem, uma crítica ao documentário:

Quando tratam do assunto da descoberta do "muito pequeno" através do microscópio, cometem uma tremenda "patriotada", dando a entender que a invenção do microscópio coube a Robert Hook. Sem dúvida foi o cientista inglês, quem realmente aperfeiçoou o instrumento e expandiu seu uso, sendo pioneiro no desbravamento científico do "muito pequeno", tendo inclusive descoberto a célula.
Mas na realidade o crédito pela invenção do microscópio vai para Van Leewenhöek, de uma família holandesa de fabricantes de óculos (spectacles) quase um século antes. O grande mérito de Hook, foi dar uma abordagem científica ao mundo microscópico, até então tratado quase como mera curiosidade. Acho que Hook detestaria "piratear" a descoberta de Leewenhöek (desculpem o trocadilho, mas não resisti)...

Muito obrigado, AfonsoAero, passei totalmente no piloto automático quanto à "flea" (pulga). Não acredito que deixei passar batido a "torch", hahahaha! Sem dúvida alguma, a palavra correta é "lanterna" mesmo! Após umas 1800 linhas, a revisão da gente nunca é das melhores!

Quanto à dupla espéculos/óculos trata-se, exatamente, de uma visão industrial/comercial. Assista novamente e veja que colocar óculos nesse contexto não cabe muito bem...

Quanto à propaganda pró-Hooke, lembro claramente da invenção holandesa, mas creio que se trata de uma certa "mea culpa" da BBC. Em algum doc passado a respeito do tema, lembro-me que ignoraram o pobre Hooke completamente - ele só foi mencionado como o "cara da cortiça". Além do mais, ao assistir o documentário, não interpretei dessa forma: não foi Galileu quem descobriu o telescópio, mas todos reconhecem seu legado perante a sociedade e o mundo. Entenda: Van Leewenhöek descobriu o microscópio, mas não soube aproveitar o recurso que teve em mãos nem a vontade de difundi-lo - ou seja, faltou a visão! Lembra-me o inventor da Coca Cola, em um documentário sobre a história da empresa: ele a inventou, sob outro nome, mas foram seus sucessores que ficaram com o crédito. Infelizmente, é nesse tipo de mundo que vivemos, mas não acho que esse seja um fator a "condenar" no documentário.

Por fim, aprecio muito aqueles que não assistem por assistir, mas que também se preocupam com as entrelinhas, o contexto - as conotações como um todo. Suas ponderações são muito bem-vindas e corrigirei os dois pontos citados, imediatamente. Obrigado pelas dicas e, é claro, pelos elogios,AfonsoAero!

Estamos sempre à disposição.

 :hat:
« Última modificação: Quarta, 05 de Fevereiro, 2014 - 20h27 por VitDoc »
"O conhecimento anda de mãos dadas com a verdadeira luz".

:arrow: Tutorial Download links Telegram aqui.
:arrow: Links inativos? Informe aqui.

Afonsoaero

  • br

  • Registo: 12 Jun, 2011
  • Membro: 22002
  • Mensagens: 35
  • Tópicos: 1

  • : 0
  • : 0

Re: [#111] Light and Dark - VitDoc
« Resposta #5 em: Quarta, 05 de Fevereiro, 2014 - 21h57 »
Caro VitDoc

Obrigado pela resposta. Concordo com o que você argumenta em relação ao Leewenhöek, que não explorou suficientemente sua descoberta. Mas temos que levar em conta que Leewenhöek não era um cientista de formação e sim um negociante. E mesmo assim é reconhecido como o descobridor da vida microscópica e o pai da microbiologia. De qualquer forma, esse pormenor absolutamente não condena o documentário, que achei na realidade muito bom.

Quanto ao "spectacles", permita-me discordar. Fui rever essa passagem e continuo achando que o termo correto seria "óculos". Isso porque não me ocorre outra tradução para a palavra inglesa, como também o contexto em que é usada claramente se refere a manufatura de lentes, que na época estava restrita a fabricantes de óculos. Mas posso estar errado. Quem sabe a gente não poderia ouvir algumas outras opiniões aqui mesmo no fórum?

Continuo achando o seu trabalho muito bom. Eu já fiz umas poucas traduções e sei o quanto dá trabalho e que por mais que nos esforcemos e revisemos sempre alguma coisa passa batida. O mais importante, é que no seu caso não só a tradução está muito fiel ao original, quanto o PtBr usado é excelente. Não percebi nenhum erro nesse campo. Normalmente encontro erros crassos, principalmente no uso da crase, modismos, como "tipo assim..." (arghhh) ou terríveis traduções ao pé da letra de expressões como "quão longe" (how far) ao invés de "a que distância" ou "quanto falta". Não é absolutamente o seu caso. Parabéns.

ptiol

  • pt

  • Registo: 09 Mar, 2015
  • Membro: 49482
  • Mensagens: 1
  • Tópicos: 0

  • : 0
  • : 0

Re: [#111] Light and Dark - VitDoc
« Resposta #6 em: Terça, 10 de Março, 2015 - 22h13 »
Meus caros. A tradução correcta para "spectacles" é "lunetas". "Espéculo" faz-me lembrar ginecologista :lol:
Bom trabalho! :ok:
Iol

PedroAD

  • pt

  • Registo: 21 Fev, 2010
  • Membro: 11585
  • Mensagens: 2
  • Tópicos: 0

  • : 0
  • : 0

Re: [#111] Light and Dark - VitDoc
« Resposta #7 em: Quinta, 04 de Fevereiro, 2016 - 00h23 »
Boa noite,

Antes demais quero dizer excelente trabalho desta comunidade. Continuam ano após ano a oferecer conteúdos de excelência e por isso muito obrigado!

em segundo, estou com um problema em baixar legendas :) sigo o link aqui no site para legendas e venho dar a esta página onde há inclusive comentários às legendas, mas depois de procurar várias vezes de cima a baixo, continuo sem as encontrar.

Alguém me pode ajudar?

Obrigado.

PedroAD

  • pt

  • Registo: 21 Fev, 2010
  • Membro: 11585
  • Mensagens: 2
  • Tópicos: 0

  • : 0
  • : 0

Re: [#111] Light and Dark - VitDoc
« Resposta #8 em: Quinta, 04 de Fevereiro, 2016 - 00h39 »
Tudo resolvido :) Estava cegueta  :eek:

Obrigado pelo bom trabalho mais uma vez!