Autor Tópico: Your smartphone is making you stupid, antisocial and unhealthy. (artigo)  (Lido 269 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

feliphex

  • Colaborador
  • Releaser
  • br

  • Registo: 26 Fev, 2015
  • Membro: 49350
  • Mensagens: 633
  • Tópicos: 130

  • : 44
  • : 19

Seu smartphone está deixando você estúpido, antissocial e doente.

https://www.theglobeandmail.com/technology/your-smartphone-is-making-you-stupid/article37511900/

Publicado: 6 de Janeiro de 2018
Responsável: Eric Andrew-Gee

Pessoal achei esse artigo em inglês no The Globe and Mail (jornal canadense de língua inglesa, sediado em Toronto e impresso em seis cidades do Canadá, é o jornal canadense de maior circulação), estou colocando o inicio traduzido, é um artigo bem extenso, mas se ao menos 1 pessoa comentar e pedir para eu colocar ele completo traduzido, eu farei isso, caso contrário é bem fácil ir colocando aos poucos no google tradutor.



No inverno de 1906, o ano em que San Francisco foi destruída por um terremoto e o SOS se tornou o sinal internacional de socorro, a revista inglesa Punch publicou uma piada sombria sobre o futuro da tecnologia.

Sob a manchete "Previsões para 1907", um desenho em preto e branco mostrava um casal eduardiano, bem vestido, sentado em um parque de Londres. O homem e a mulher estão afastados um do outro e antenas projetando-se de seus chapéus. Em suas voltas há pequenas caixas pretas, cuspindo fita telegráfica.

Uma legenda diz: "Estas duas figuras não estão se comunicando umas com as outras. A senhora está recebendo uma mensagem amorosa, e o cavalheiro alguns resultados de corrida."



O cartunista fez um humor popular, mas hoje a imagem parece profética. Um século depois de publicado, Steve Jobs revelou o primeiro iPhone. Hoje, graças a ele, podemos nos sentar em parques e não apenas receber mensagens amorosas e resultados de corridas, mas reunir todo o conhecimento do mundo com apenas alguns toques, ouvir praticamente todas as músicas já gravadas e nos comunicar instantaneamente com todos que conhecemos.

Mais de dois bilhões de pessoas em todo o mundo, incluindo três quartos dos canadenses, agora têm essa mágica na ponta dos dedos, e está mudando a forma como fazemos inúmeras coisas, desde tirar fotos até chamar táxis (uber). Mas os smartphones também nos mudaram, mudaram nossas naturezas de forma elementar, remodelando a maneira como pensamos e interagimos. Em todas as suas muitas conveniências, está aqui, na maneira como eles mudaram não apenas indústrias ou hábitos, mas as próprias pessoas, que a piada do desenho começou a mostrar seu lado sombrio.

A evidência disso vai além da crítica dos luditas (Ludismo foi um movimento de trabalhadores ingleses do ramo de fiação e tecelagem que se notabilizou pela destruição de máquinas como forma de protesto). Está lá, frio e duro, em um crescente corpo de pesquisas de psiquiatras, neurocientistas, profissionais de marketing e especialistas em saúde pública. O que essas pessoas dizem, e o que a pesquisa mostra, é que os smartphones estão causando danos reais às nossas mentes e relacionamentos, mensuráveis ??em segundos reduzidos em tempo médio de atenção, redução do poder do cérebro, declínio no equilíbrio entre trabalho e vida familiar e menos horas em família.

Eles prejudicaram nossa capacidade de lembrar. Eles tornam mais difícil sonhar e pensar criativamente. Eles nos tornam mais vulneráveis ??à ansiedade. Eles fazem os pais ignorarem seus filhos. E eles são viciantes, se não ao contestar o sentido clínico, então em todos as intenções e propósitos.

Considere isso: nos primeiros cinco anos da era do smartphone, a proporção de americanos que disseram que o uso da Internet interferia no tempo da família quase triplicou, de 11% para 28%. E isso, o uso de smartphones tem o mesmo impacto cognitivo que perder uma noite inteira de sono. Em outras palavras, eles estão nos tornando piores em estar sozinhos e pior em estar juntos.

Dez anos depois de experimentarmos o smartphone, podemos estar chegando a um ponto de inflexão. Impulsionados por evidências crescentes e um crescente coro de "jeremias" (profeta bíblico) do mundo da tecnologia, os usuários de smartphones estão começando a reconhecer o lado negativo do pequeno mini computador que mantemos pressionado contra a coxa ou na palma da mão, sem mencionar o zumbido na nossa mesa de cabeceira enquanto dormimos.

Em nenhum lugar a percepção do problema com os smartphones é mais aguda do que na idílica Califórnia que a criou. No ano passado, ex-funcionários do Google, da Apple e do Facebook, incluindo ex-altos executivos, começaram a alarmar sobre os smartphones e os aplicativos de mídia social, alertando especialmente para seus efeitos sobre as crianças.

(continua no link no início, em inglês)
Campanha: Baixe e deixe semear! Ajude um irmão que quer baixar também! Juntos somos mais! Abrace essa causa!  :hand: