Autor Tópico: Ano novo judaico em 7 de setembro e a volta do Talibã. - Texto  (Lido 241 vezes)

0 Membros e 1 visitante estão a ver este tópico.

feliphex

  • Colaborador
  • Releaser
  • Postador de Legendas
  • br

  • Registo: 26 Fev, 2015
  • Membro: 49350
  • Mensagens: 1 714
  • Tópicos: 489

  • : 85
  • : 34

Ano novo judaico em 7 de setembro e a volta do Talibã. - Texto
« em: Sexta, 03 de Setembro, 2021 - 22h19 »
"A celebração do Ano Novo judaico tem duração de 10 dias. Nos dois primeiros, que esse ano são em 6 e 7 de setembro."

Em setembro os judeus comemoram a chegada do ano de 5782
https://portal.comunique-se.com.br/256350-em-setembro-os-judeus-comemoram-a-chegada-do-ano-de-5782/

O ano novo judeu ocorre na 1ª lua nova de setembro, então as datas são diferentes todos os anos, a última vez que caiu em 7 de setembro (Independência do Brasil), foi em 2002, um ano após o 11  de setembro e marcava o ano de 5763 (calendário judaico).

"A festa se encerra com a repetição do versículo "O Senhor é nosso Deus" por sete vezes."

"A Menorá (no hebraico: "lâmpada, lâmpada candelabro"), é um candelabro de sete braços, e um dos principais e mais difundidos símbolos do Judaísmo."

Infelizmente ultimamente o judaísmo como todas as outras religiões vem se degenerando, e uma das questões mais controversas é exatamente a não aceitação de Jesus Cristo como um Messias ou ainda como um profeta, diferente do islamismo que no seu livro Al-corão destaca claramente a importância de Jesus Cristo como um profeta importante.

As divisões mais ortodoxas do judaísmo chegam a relatar que o Messias deles já chegou e seria algum rabino famoso de Israel, praticando o tipo de religião baseada em histeria coletiva, onde rabinos curam pessoas e fazem milagres impensáveis.

Joe Biden aceitou todas as condições do Talibã e praticou as imagens horríveis que deixaram o mundo perplexo na retirada americana, apenas para não entrar em Setembro e bater de frente com o dia 11.

"O 7 é o número de ouro no judaísmo, esta a associado a letra ZAIN do alfabeto hebraico que simboliza o alimento, e esta ligado a sétima dimensão.

É uma letra dúbia, sua grafia representa uma espada, a guerra, ou a raiz, o alimento que mantém a vida. (Braço forte, Mão amiga, lema do exército brasileiro)

Assim além do alimento e da guerra, ZAIN representa o ornamento, a plenitude e a perfeição; representa o triunfo do espirito sobre a matéria. Por este motivo o “7” é visto como um número de grande espiritualidade.

É o sétimo caminho do “Livro da Criação”, o da inteligência, a combinação do intelecto com a fé; é o número da perfeição, integra os dois mundos e é considerado símbolo da totalidade do Universo em transformação.

Este número está associado a espiritualidade, a pesquisa, a introspecção, ao ocultismo, misticismo e reflexão.

Relaciona-se com a sabedoria, a busca de outras respostas além das comumente oferecidas, meditação, descanso, paz interior."

http://www.eunc.com.br/2017/11/13/a-simbologia-dos-numeros-numero-7/

Alimento que foi exatamente a tônica da época do coronavírus, onde astrologicamente a questão principal foi a reflexão generalizada sobre a solidariedade, o supermercado que você faz comprar caras toda semana costuma entregar quilos de arroz e de feijão na porta para necessitados? Essas e outras reflexões serão ainda muito mais levantadas.

Onde na eleição de Bolsonaro eu vi e escutei com todas essas palavras de um eleitor ferrenho dele, um idoso de 80 anos, "pobre tem mais é que se ferrar, eu odeio pobre ... poderia colocar todos em um barco e afundar em alto mar".

Ou seja são ciclos que estão sendo categoricamente entrelaçados e muito ainda virá ...





ass: eu

(é uma máquina de escrever esse menino é ?  :P)
« Última modificação: Sexta, 03 de Setembro, 2021 - 22h24 por feliphex »
"A vitória depende mais da vontade de se preparar do que da vontade de vencer!"

feliphex

  • Colaborador
  • Releaser
  • Postador de Legendas
  • br

  • Registo: 26 Fev, 2015
  • Membro: 49350
  • Mensagens: 1 714
  • Tópicos: 489

  • : 85
  • : 34

Re: Ano novo judaico em 7 de setembro e a volta do Talibã. - Texto
« Resposta #1 em: Terça, 07 de Setembro, 2021 - 17h45 »
2002 o ano do Penta, quando o processo de desbrasileirização ainda não tinha sido iniciado com Neymar, Hulk e etc., hoje para ganhar da Argentina precisamos do Corona ...



Fundador do Talibã assinando acordo de paz com o EUA em 2020


Agreement for Bringing Peace to Afghanistan => Acordo para Trazer Paz ao Afeganistão

O que exatamente o fundador do Talibã estava fazendo em Doha no Qatar em 29 de fevereiro de 2020 assinando um acordo de paz com o EUA, na época que Trump ainda era presidente?

Acordo de Doha (2020)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Acordo_de_Doha_(2020)

"O acordo de 4 páginas está publicado no site do Departamento de Estado dos EUA. As disposições do acordo incluem a retirada de todas as tropas americanas e da NATO (OTAN) do Afeganistão, em troca de uma promessa dos Talibãs de impedirem a al-Qaeda de operar em áreas sobre o controle dos Talibãs, bem como negociações entre os Talibãs e o governo afegão."

"O acordo foi apoiado pela China, Rússia e Paquistão e aprovado por unanimidade pelo Conselho de Segurança da ONU, embora não envolvesse o governo do Afeganistão. A Índia saudou a aceitação do pacto pelo "governo e povo" afegãos."

"O acordo exigia que o governo afegão libertasse 5 000 prisioneiros dos Talibã até ao início das negociações, numa troca de prisioneiros por 1 000 soldados do governo mantidos pelos Talibã. O governo afegão não participou do acordo e, a 1 de março, Ghani declarou que rejeitaria a troca de prisioneiros: “O governo do Afeganistão não se comprometeu a libertar 5 000 prisioneiros do Talibã. [...] A libertação de prisioneiros não é autoridade dos Estados Unidos, mas é autoridade do governo do Afeganistão."

"Em agosto de 2020 o governo afegão libertou 5 100 prisioneiros,[47] e os Talibã libertaram 1 000. Em setembro de 2020, o governo afegão libertou cerca de 5 000 prisioneiros dos Talibã a pedido da administração Trump. "



Oh meu Deus de amor e bondade
Peço que nos livre do grande tormento
A fome a guerra estão nos rondado
E nos direcionando para o sofrimento
Os poderes vão se agigantando
E nos arrebanhando para o desalento
No mar da maldade estamos navegando
Para naufragar no esquecimento

Somos escravos de drogas e vícios
Lutas e sacrifício não tem mais valor
Nossa crianças estão abandonadas
Não resta mais nada fazer por amor
A grande escassez de água e energia
Já causa agonia tristeza e dor
Nossos governantes de alma vazia
Recitam poesia e conquistam o eleitor

Subestimaram a sabedoria
E a torres caíram em chamas na cidade
Grito de socorro de lamento e histeria
E o mundo assistia tanta nulidades
A impunidade gera violência
E a incompetência gera impunidade
Por isso que estamos pedindo falência
Perante os transtorno da humanidade

O grito de guerra e o grito da fome
Às vezes consome minha inspiração
Tantos inocentes perdendo a vida
E pedindo comida sem ter proteção
Seria Senhor a grande profecia
Que o Mestre um dia ditou com razão
Se assim seria eu me calaria
E só me restaria pedir-lhe perdão


No fim do tempos - Goiano e Paraense

« Última modificação: Terça, 07 de Setembro, 2021 - 17h48 por feliphex »
"A vitória depende mais da vontade de se preparar do que da vontade de vencer!"

feliphex

  • Colaborador
  • Releaser
  • Postador de Legendas
  • br

  • Registo: 26 Fev, 2015
  • Membro: 49350
  • Mensagens: 1 714
  • Tópicos: 489

  • : 85
  • : 34

Re: Ano novo judaico em 7 de setembro e a volta do Talibã. - Texto
« Resposta #2 em: Terça, 07 de Setembro, 2021 - 18h21 »
Qatar: saiba o que Talibã e Copa do Mundo têm em comum com o país
Estratégia de dialogar com o grupo é similar à que levou o país a se candidatar e se tornar sede do próximo Mundial de futebol

https://esportes.r7.com/fora-de-jogo/qatar-saiba-o-que-taliba-e-copa-do-mundo-tem-em-comum-com-o-pais-06092021


Charlie Hebdo, revista francesa faz ligação entre Talibãs e donos do Paris Saint-Germain
https://br.noticias.yahoo.com/revista-francesa-faz-liga%C3%A7%C3%A3o-entre-223936721.html



Mike Pompeu antigo Secretário de Estado do EUA encontra com Talibãs em Doha no Qatar em 2020.

Por que o Catar mantém laços tão estreitos com o Talibã
https://www.dw.com/pt-br/por-que-o-catar-mant%C3%A9m-la%C3%A7os-t%C3%A3o-estreitos-com-o-talib%C3%A3/a-59031602

"Não é novidade que o Catar e o Talibã mantêm contatos. O país permitiu que o grupo fundamentalista abrisse um escritório em Doha em 2013. Isso aconteceu com o apoio e a pedido do governo de Barack Obama, pois os EUA procuravam um lugar para negociar com a milícia islâmica, a fim de preparar a retirada das tropas do Afeganistão."

"No entanto, também vale a pena lembrar que há apenas três anos, Baradar (Abdul Ghani Baradar, líder político do Talibã) foi libertado - supostamente por ordem de Washington - de uma prisão no Paquistão, onde havia sido detido em 2010 por forças inteligentes paquistanesas trabalhando em conjunto com a CIA. O mulá Abdul Ghani Baradar, um dos fundadores do Talibã, é o chefe da representação do grupo no Catar desde 2018 e também atuou como negociador-chefe dos extremistas nas negociações com os EUA e o governo afegão, agora destituído. A pedido dos americanos, foi libertado de uma prisão no Paquistão em 2018, onde fora detido, entre outros, pela CIA em 2010. Em 2020, assinou o acordo de paz com os EUA em Doha."
"A vitória depende mais da vontade de se preparar do que da vontade de vencer!"

feliphex

  • Colaborador
  • Releaser
  • Postador de Legendas
  • br

  • Registo: 26 Fev, 2015
  • Membro: 49350
  • Mensagens: 1 714
  • Tópicos: 489

  • : 85
  • : 34

Re: Ano novo judaico em 7 de setembro e a volta do Talibã. - Texto
« Resposta #3 em: Segunda, 16 de Maio, 2022 - 16h36 »
O ícone de Sofia, a Sabedoria de Deus de Kyiv

https://fasbam.edu.br/2019/12/18/o-icone-de-sofia-a-sabedoria-de-deus-de-kyiv/



"Há uma série de ícones representando Sofia, a Sabedoria de Deus, nas Igrejas Orientais. Eles descrevem a Mãe de Deus e a Sabedoria hipostática – o Filho de Deus – que se encarnou através dela. Todos esses ícones transmitem uma ideia principal. Eles tomam a Sabedoria, ou Sofia, para representar o Filho de Deus, baseado em Provérbios 9, onde se diz: «A sabedoria cria uma casa para si e estabelece sete pilares». Estas palavras apontam para Cristo, o Filho de Deus, que é chamado de Poder de Deus e a Sabedoria de Deus nas Epístolas; a palavra casa faz alusão à Santíssima Virgem Maria, que contribuiu para a encarnação do Filho de Deus. Estas são as palavras em que se baseia a iconografia de Santa Sofia, a Sabedoria de Deus.

O ícone de Sofia, a Sabedoria de Deus, localizado na Catedral de Santa Sofia, em Kyiv, é o mais antigo desses ícones. Esse ícone foi emprestado da Igreja de Justiniano em Constantinopla. Ele exemplifica a união entre a Igreja triunfante e militante através da encarnação do Filho de Deus, que é a Sabedoria de Deus. Há uma casa ou um templo naquele ícone, com uma imagem em pé da Mãe de Deus usando uma túnica e um véu, sob um dossel sustentado por sete pilares. Seus braços e mãos estão abertos, enquanto seus pés estão sobre a lua crescente. O Eterno Menino repousa no seio de sua mãe. Ele abençoa os fiéis com a mão direita e segura o globo terrestre na mão esquerda. Há uma citação do livro de Provérbios na borda do dossel; «A sabedoria cria uma casa para si e estabelece sete pilares». Há o Espírito Santo cercado por raios de luz retratado logo acima do dossel. Deus Pai, coberto de luz, abençoando com a mão direita, é retratado no topo com palavras que parecem sair de sua boca: “Eu estabeleci Seus pés”. São sete Arcanjos com asas estendidas em ambos os lados de Deus Pai e do Espírito Santo, segurando em suas mãos símbolos de seus deveres: Miguel com uma espada flamejante, Uriel com um relâmpago arremessando para baixo, Rafael com um vaso de alabastro de mirra no lado direito; Gabriel com uma flor de lírio, Selatiel com uma escala, Jegudiel com uma coroa real e Baraquiel com flores em um xale branco no lado esquerdo.

Sob uma nuvem com uma lua crescente servindo a Mãe de Deus, há um ambão com sete degraus, representando a Igreja de Deus na terra com as testemunhas misteriosas do Velho Testamento sobre a encarnação de antepassados ??e profetas da Sabedoria. No lado direito, no quarto degrau de cima, Moisés é representado com tábuas nas quais as palavras são inscritas: «Alegra-te, ó tábua de Deus na qual o dedo do Pai escreveu a Palavra de Deus». Seguindo Moisés, no próximo degrau, numa ordem descendente, são descritos: Aarão usando uma mitra do sumo sacerdote e com um báculo na mão; Davi usando sua coroa, manto real e a Arca da Aliança. No lado esquerdo, oposto de Moisés e no mesmo degrau, está Isaías, o Profeta, com um pergaminho pendendo de seu ombro esquerdo. O rolo diz: “Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um filho”. Então, Jeremias com um rolo, Ezequiel com portões trancados, e Daniel com uma pedra na mão. Além disso, há uma palavra em cada um dos sete degraus: fé, esperança, amor, pureza, humildade, bondade e glória. Os sete degraus estão em sete pilares, que contêm imagens da Revelação sobre eles, com explicações. O primeiro pilar tem uma imagem de sete olhos e a explicação, que diz: Dom do Conselho; o segundo pilar tem uma menorah (sete) com a inscrição Dom da Razão; o terceiro pilar tem um livro com sete selos e sua explicação é: Dom da Sabedoria. O primeiro pilar do lado esquerdo tem uma imagem de sete trombetas e a explicação Dom da Fortaleza; o segundo pilar do lado esquerdo tem a imagem da mão direita com sete estrelas e a inscrição Dom do Conhecimento; o terceiro tem sete incensários e a inscrição Dom da Piedade; o quarto e último pilar tem sete raios e a inscrição que diz: Dom do Temor de Deus. Assim, à parte da Mãe de Deus e da Santíssima Trindade, existem sete exemplos de todos os objetos e assuntos sobre esses ícones e todos eles têm significados simbólicos. Esta é a descrição do ícone de Kyiv de Sofia, a Sabedoria de Deus."



Provérbios 8
1 Não clama porventura a sabedoria, e a inteligência não faz ouvir a sua voz?
2 No cume das alturas, junto ao caminho, nas encruzilhadas das veredas se posta.
3 Do lado das portas da cidade, à entrada da cidade, e à entrada das portas está gritando:
4 A vós, ó homens, clamo; e a minha voz se dirige aos filhos dos homens.
5 Entendei, ó simples, a prudência; e vós, insensatos, entendei de coração.
6 Ouvi, porque falarei coisas excelentes; os meus lábios se abrirão para a eqüidade.
7 Porque a minha boca proferirá a verdade, e os meus lábios abominam a impiedade.
8 São justas todas as palavras da minha boca: não há nelas nenhuma coisa tortuosa nem pervertida.
9 Todas elas são retas para aquele que as entende bem, e justas para os que acham o conhecimento.
10 Aceitai a minha correção, e não a prata; e o conhecimento, mais do que o ouro fino escolhido.
11 Porque melhor é a sabedoria do que os rubis; e tudo o que mais se deseja não se pode comparar com ela.
12 Eu, a sabedoria, habito com a prudência, e acho o conhecimento dos conselhos.
13 O temor do Senhor é odiar o mal; a soberba e a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio.
14 Meu é o conselho e a verdadeira sabedoria; eu sou o entendimento; minha é a fortaleza.
15 Por mim reinam os reis e os príncipes decretam justiça.
16 Por mim governam príncipes e nobres; sim, todos os juízes da terra.
17 Eu amo aos que me amam, e os que cedo me buscarem, me acharão.
18 Riquezas e honra estão comigo; assim como os bens duráveis e a justiça.
19 Melhor é o meu fruto do que o ouro, do que o ouro refinado, e os meus ganhos mais do que a prata escolhida.
20 Faço andar pelo caminho da justiça, no meio das veredas do juízo.
21 Para que faça herdar bens permanentes aos que me amam, e eu encha os seus tesouros.
22 O Senhor me possuiu no princípio de seus caminhos, desde então, e antes de suas obras.
23 Desde a eternidade fui ungida, desde o princípio, antes do começo da terra.
24 Quando ainda não havia abismos, fui gerada, quando ainda não havia fontes carregadas de águas.
25 Antes que os montes se houvessem assentado, antes dos outeiros, eu fui gerada.
26 Ainda ele não tinha feito a terra, nem os campos, nem o princípio do pó do mundo.
27 Quando ele preparava os céus, aí estava eu, quando traçava o horizonte sobre a face do abismo;
28 Quando firmava as nuvens acima, quando fortificava as fontes do abismo,
29 Quando fixava ao mar o seu termo, para que as águas não traspassassem o seu mando, quando compunha os fundamentos da terra.
30 Então eu estava com ele, e era seu arquiteto; era cada dia as suas delícias, alegrando-me perante ele em todo o tempo;
31 Regozijando-me no seu mundo habitável e enchendo-me de prazer com os filhos dos homens.
32 Agora, pois, filhos, ouvi-me, porque bem-aventurados serão os que guardarem os meus caminhos.
33 Ouvi a instrução, e sede sábios, não a rejeiteis.
34 Bem-aventurado o homem que me dá ouvidos, velando às minhas portas cada dia, esperando às ombreiras da minha entrada.
35 Porque o que me achar, achará a vida, e alcançará o favor do Senhor.
36 Mas o que pecar contra mim violentará a sua própria alma; todos os que me odeiam amam a morte.

https://www.bibliaonline.com.br/acf/pv/8


Catedral de Santa Sofia de Kiev
"A vitória depende mais da vontade de se preparar do que da vontade de vencer!"