Autor Tópico: Rabino Manis Friedman diz para não casar com o sexo nem com amor. - Entrevista  (Lido 75 vezes)

0 Membros e 1 visitante estão a ver este tópico.

feliphex

  • Colaborador
  • Releaser
  • Postador de Legendas
  • br

  • Registo: 26 Fev, 2015
  • Membro: 49350
  • Mensagens: 1 712
  • Tópicos: 487

  • : 85
  • : 34

Entrevista Escrita (traduzida by feliphex e seu melhor amigo google translate)

O rabino Manis Friedman é o filósofo vivo mais inteligente que eu já vi, e ele dá conselhos amorosos principalmente para casais judeus, além de escrever livros e ser o rabino mais popular do youtube com mais de 190,000 inscritos em março de 2022, e foi lá que eu o descobri aleatoriamente em uma entrevista em inglês, onde o próprio entrevistador não sabia quem era ele e foi descobrindo ao longo da entrevista o nível de pessoa que estava até enfrentando em discussões religiosas que foram aparecendo na entrevista.

Infelizmente não achei nada em português dele e estou colocando essa entrevista para um site. Ele tem documentários também mas não confirmei nada ainda, mas vou usar esse tópico para qualquer coisa no futuro.



Rekindling Intimacy in Marriage: An Interview with Rabbi Manis Friedman

https://ifstudies.org/blog/rekindling-intimacy-in-marriage-an-interview-with-rabbi-manis-friedman

O rabino Manis Friedman é um homem em uma missão. Em seu novo livro, The Joy of Intimacy, em co-autoria com Ricardo Adler, o defensor de longa data do casamento procura guiar os casais na direção da felicidade conjugal, reaproximando-os da noção de verdadeira intimidade. A intimidade, acredita o rabino Friedman, foi esquecida em meio às obsessões modernas por amor e sexo excelentes, enfraquecendo casamentos e deixando muitas pessoas — mesmo aquelas casadas — se sentindo sozinhas.

Na semana passada, conversei com o rabino Friedman por telefone sobre essas e outras questões que ele aborda no livro. Ele também compartilhou algumas dicas práticas para casais interessados em fortalecer sua conexão para além do Dia dos Namorados. A transcrição a seguir de nossa entrevista foi editada para aumentar a extensão.

Melissa Langsam Braunstein: Você escreve que há uma crise de intimidade. Você poderia falar mais sobre isso?

Rabino Friedman: Sempre soubemos que há problemas [em muitos casamentos] – problemas técnicos, problemas financeiros, problemas emocionais – e todos eles parecem precisar de uma solução diferente. Mas o que estamos vendo hoje é que em bons casamentos — casamentos funcionais e felizes — o marido ou a esposa admitirão que, em alguns momentos, eles se sentem completamente sozinhos no mundo. Na verdade, a solidão tornou-se um sério risco para a saúde porque quando você está completamente sozinho, todo o seu sistema imunológico falha e você tem todos os tipos de problemas de saúde.

Então, o fato de que mesmo em um bom casamento, as pessoas ainda se sentem sozinhas no mundo – o que realmente não deveria acontecer depois que você está casado – isso me diz que algo está faltando, mesmo em um casamento bom, funcional e feliz, e isso poderia ser o elemento da intimidade.

Melissa Langsam Braunstein: Seu livro é uma ode à monogamia conjugal. Nos dias de hoje, quando tantas pessoas optam por dividir teto sem casar, por que as pessoas deveriam se casar?

Rabino Friedman: Se você não se incomoda em se casar, você pode ter bons relacionamentos um após o outro, mas sempre estará sozinho porque não está realmente se relacionando com a pessoa com quem está. Agora, pode ser que, para todos os efeitos práticos, você seja casado, apenas pulou a cerimônia e se algum dia se separar, precisará se divorciar, porque parecerá uma amputação. E se for esse o caso, você poderia muito bem ter se casado. Sem a permanência do casamento, você tem um(a) companheiro(a) de quarto, você tem um(a) melhor amigo(a), mas isso ainda o deixa por você mesmo. Sozinho(a).

Melissa Langsam Braunstein: Por que você acredita que o casamento é o melhor contexto para a intimidade?

Rabino Friedman: A verdadeira intimidade significa render-se a algo maior do que você. Intimidade não é pegar ou obter algo de outra pessoa. Não usamos pessoas, mesmo que seja mutuamente aceitável. Usar um ao outro é abusivo. Então, se estou usando alguém para prazer sexual ou para companheirismo, isso não é legal. Isso não precisa de casamento.

Para realmente se render, para se dissolver um no outro, você precisa estar muito seguro no relacionamento. Se não somos casados, estamos basicamente dizendo: “Não vamos nos envolver muito, porque pode não dar certo. Então, vamos manter isso um pouco casual, um pouco impessoal.”

Bem, se for um pouco impessoal, não posso me render totalmente. Posso desfrutar da sua companhia. Posso obter alguns benefícios de você, mas eu não vou me render a você e depois fazer você ir embora. Então retenho uma parte de mim porque não estou seguro o suficiente nesse relacionamento para dar tudo. E segurar um pouco é frustrante. Precisamos ser capazes de nos abandonar ao relacionamento, e não apenas no momento sexual, mas no longo prazo.

O casamento deve fornecer essa segurança – que quando você volta para casa com seu cônjuge, deve sentir que está onde pertence e com a pessoa a quem pertence. Aquele momento perfeito, é isso que faz um casamento, e isso produz a segurança.

Melissa Langsam Braunstein: O que os leitores casados poderiam fazer hoje para fortalecer seus próprios casamentos?

Rabino Friedman: Parem de procurar amor e parem de procurar um sexo ótimo. Concentrem-se na pessoa com quem você está. Não há nada melhor do que estar com a pessoa com quem você é casado. Não é uma performance ou um evento olímpico.

O que você precisa do seu cônjuge é o amor dele, não o amor genérico. Você não está em falta de amor, você só quer mais proximidade com seu cônjuge. Então, aqui está a definição real: intimidade significa conectar-se a outro ser humano, removendo todas as coisas que se interpõem entre você. E o amor pode ser essa coisa. Intimidade é estar conectado um ao outro além de todas as coisas, incluindo essa coisa chamada amor, incluindo essa coisa chamada bom sexo.

Surpreendentemente, as duas coisas que estão destruindo o casamento são o amor e o sexo. Você acaba se casando com o sexo e o amor, e a pessoa com quem está se perde no processo. Então, se você perguntasse à sua avó o que acontece no quarto, sua avó provavelmente diria “nada”, e essa seria a resposta perfeita. Um quarto é uma "Zona de Não-Coisas". O quê acontece no quarto? Não há o quê, há apenas quem. Apresentando o "o quê" só vai interferir na intimidade.

É por isso que, se você quer arruinar o casamento de alguém, apenas sente-se e diga à esposa ou ao marido: “Então, você realmente a ama? Ela realmente te ama?” Apenas plante essa pequena dúvida, apresente essa coisinha e você destruiu esse relacionamento. Plante um pouco de dúvida na mente de uma pessoa. “Você está fazendo um sexo muito bom com sua esposa ou não tão bom?” E é isso. Você introduziu uma coisa que vai ficar entre eles.

Intimidade significa ter um ao outro além de todas as coisas. Praticamente falando, sem televisão no quarto. Você não quer que outra pessoa fale, algo tocando no som para distraí-los um do outro, mesmo que seja música romântica. Não deve haver computador; não deve haver mesa. No quarto, há apenas [nós]. E não há nada melhor do que apenas ter um ao outro. Não há ansiedade, nem frustração, e vocês não acabam perguntando um ao outro: “Como foi isso?” Porque não existe “isso”. Há apenas nós, e nós é sempre ótimo.

 :tth:

(aguardem cenas do próximo capítulo)

https://pt.wikipedia.org/wiki/Manis_Friedman (wiki-português)

« Última modificação: Quinta, 05 de Maio, 2022 - 18h00 por feliphex »
"A vitória depende mais da vontade de se preparar do que da vontade de vencer!"

feliphex

  • Colaborador
  • Releaser
  • Postador de Legendas
  • br

  • Registo: 26 Fev, 2015
  • Membro: 49350
  • Mensagens: 1 712
  • Tópicos: 487

  • : 85
  • : 34

Re: Rabino Manis Friedman diz para não casar com o sexo nem com amor. - Entrevista
« Resposta #1 em: Quinta, 05 de Maio, 2022 - 18h04 »
basicamente "eu te amo não é bom-dia" e "vamos no motel" não é o mesmo tesão de "fiz a feira e quitei todos os boletos ..."  :good:
"A vitória depende mais da vontade de se preparar do que da vontade de vencer!"