Autor Tópico: “Doutor Estranho 2 é um terror estilo Disney para Marvel" - Crítica  (Lido 44 vezes)

0 Membros e 1 visitante estão a ver este tópico.

feliphex

  • Colaborador
  • Releaser
  • Postador de Legendas
  • br

  • Registo: 26 Fev, 2015
  • Membro: 49350
  • Mensagens: 1 712
  • Tópicos: 487

  • : 85
  • : 34

se você achou que estava ruim e não podia piorar, ou que eles estão fazendo de propósito só para o feliphex ficar preocupado com a Scarlett Johansson ... vejam essa ...

conheço uma criança que tinha medo do "Meu Malvado Favorito" imagine ele mesmo acompanhado do pai, assistindo ao "Doutor Estranho no Multiverso da Loucura"! No Brasil a classificação indicativa ficou para maiores de 14 anos, basta saber agora se o remédio para os investidores da Disney é tarja preta.



Cena do filme “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”. Foto: Divulgação

https://tribunapr.uol.com.br/blogs/nao-e-spoiler/critica-doutor-estranho-no-multiverso-da-loucura/

O novo filme solo de Stephen Strange causou burburinhos por ser a primeira produção da Marvel no gênero terror. Além disso, a história traria de volta alguns heróis icônicos do MCU e, claro, um desfecho para a série “WandaVision”, principalmente para aquela misteriosa cena da Feiticeira Escarlate meditando bem finalzinho do último episódio. A espera acabou e, nesta quinta-feira (05), chegou aos cinemas de Curitiba “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”. 

Com os roteiristas de “Homem-Aranha: Sem Volta para Casa”, Steve Ditko, e série “Loki”, Michael Waldron, o segundo filme do herói também faz viagem em outras dimensões para enfrentar um misterioso adversário.

Sombrio e eletrizante, o diretor Sam Raimi traz o seu estilo que o fez se consagrar nos cinemas em filmes de terror, como a trilogia Uma Noite Alucinante e Arraste-Me para o Inferno, e o seu retorno na direção de produções sobre heróis. Vale lembrar que Raimi foi diretor da trilogia de Homem-Aranha estrelada por Tobey Maguire. Com isso o cineasta, então, uniu as bizarrices e medonhos demônios em uma história instigante cheios de reviravoltas.

Mas não se preocupe, se você não é fã de filme do gênero de terror (ou tem medo), o horror não é um “Constantine” (2005), o gênero marca presença por conta das caracterizações de alguns monstros e nas pouquíssimas cenas de susto. Resumindo, bem universo Disney.

A participação de Feiticeira Escarlate trouxe o peso esperado para a trama. De fato, a Marvel ainda tem muito que explorar sobre Wanda. Já a introdução da jovem heroína America Chavez a trama serviu mais por ser uma ponte para o ato heroico de Doutor Estranho do que revelar seu real o potencial para a história. Sem contar a expectativa criada por conta do retorno de outros heróis, como o professor Xavier. Pois é, pode rolar até gritos e aplausos com a aparição do fundador do X-Men, mas sua participação deixa a desejar. Não por culpa da personagem, mas sim dos roteiristas.

Enfim, mesmo com roteiro modesto, “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura” se destaca pela direção, efeitos especiais e é revolucionário por trazer o universo sombrio para as produções da Marvel.

(copiei tudo)

"A vitória depende mais da vontade de se preparar do que da vontade de vencer!"