Autor Tópico: Subtitle Workshop - Modo de tradução  (Lido 18613 vezes)

0 Membros e 1 visitante estão a ver este tópico.

cab

  • Retirado
  • pt

  • Registo: 10 Out, 2007
  • Membro: 5
  • Mensagens: 7 286
  • Tópicos: 3 715

  • : 0
  • : 6

Subtitle Workshop - Modo de tradução
« em: Quarta, 10 de Outubro, 2007 - 23h05 »
Esta é uma parte que fica sempre ao critério de cada um, pois os métodos variam e dependem de uma série de factores.
No entanto, fica aqui aquele que eu utilizo e que fui desenvolvendo.



4.1 Tradução a partir de umas legendas já existentes.


Para iniciar o modo tradutor basta fazer Ctrl+U ou então:


Em seguida, abrir a legenda no idioma estrangeiro (Ctrl+O).


Este será o aspecto que o programa terá:


E agora é simples, basta colocar o cursor na linha pretendida a vermelho e traduzir! :)

Dicas:
Ao seleccionar a parte da direita com o rato e acabando de a traduzir, é muito mais rápido utilizar as teclas de atalho Shift+Enter e Ctrl+Enter para descer ou subir uma linha, porque selecciona logo a linha que vai ser traduzida. Se não utilizarmos esta particularidade, temos que andar sempre a seleccionar a linha com rato o que leva muito mais tempo.

Nunca alterar os tempos da legendas original nem acrescentar linhas na legenda que estamos a traduzir! Quanto aos tempos, aconselho a alterá-los e acertá-los apenas e só no fim da legenda estar completamente traduzida. Deve-se traduzir sempre a linha toda, independentemente desta ser longa ou ter o tempo errado. Em relação a inserir uma nova linha na legenda que se está a traduzir, já tive dissabores no fim de traduzir, pois verifiquei que os tempos estavam todos errados. E porquê?
Veja-se o seguinte exemplo:

Temos uma legenda com 100 linhas. E na linha 50, verificamos que falta uma fala que não vem na legenda original em inglês. O nosso primeiro impulso é carregar na tecla Insert e adicionar uma linha nova. Mas o que isto vai fazer é que a legenda original continue com 100 linhas e a legenda que está a ser traduzida com 101 e se tivermos o azar de gravar a legenda e não nos apercebermos deste erro, ao abrir a legenda para a próxima vez, os tempos ficam todos errados a partir da linha 50. Por isso, das duas uma:
ou não inserem linhas (fazem-no no fim da legenda estar traduzida) ou ao inserir uma linha, lembrem-se que têm de inserir igualmente uma linha no mesmo sítio na legenda original, não sendo relevante o que aí escrevem.


Como se vê na imagem, ao inserir uma linha na coluna da direita (legenda que está em tradução) inserimos também uma linha na coluna da esquerda (legenda original) e se não escrevermos lá nada, o SubtitleWorkshop ao sair apaga automaticamente essa linha atribuíndo os tempos da linha 12 da coluna da esquerda à linha 11 da coluna da direita e, consequentemente, todas as linhas a partir da 11 ficarão com os tempos errados. Para evitar esta situação basta escrever algo na linha que ficou em branco e guardar.
Note-se que para gravar, tem que se gravar as duas em separado: Ctrl+S para a legenda original e Shift+Ctrl+S para a legenda que está a ser traduzida.

O menu “Ficheiro“ altera-se:


Aconselho a ir gravando regularmente, pelas razões óbvias…

A opção “Projecto” é bastante útil e serve para gravar um único ficheiro com a extensão *.stp que ao ser executado abre os três ficheiros em simultâneo: a legenda original, a legenda que está em tradução e o respectivo avi.


Depois, ao abrir o Subtitle Workshop, para recomeçar a traduzir, basta fazer Alt+P ou:




4.2 Tradução de raíz.

Aqui não usamos o modo tradutor do programa.
Criamos uma legenda de raíz fazendo Ctrl+N ou:


E fica-se com o seguinte:




O que se segue é o meu método, mas um bom método é sempre aquele que funciona, podendo ser aperfeiçoado com o tempo.

Para tal, não utilizo nenhum menu, apenas atalhos do teclado e o rato.
Ao iniciar uma linha, para além da tradução, há os tempos que são de importância extrema para o bom visionamento do respectivo vídeo.
Coloca-se o vídeo em play, clicando na zona de pré visualização ou na imagem correspondente da barra de comandos, e vai-se clicando (continuamente) em até ouvirmos a primeira fala. Normalmente, assim que ouço a primeira fala, faço um “Desfazer” (Ctrl+Z) para a legenda aparecer ligeiramente antes da fala em si. Depois clico em quando deixarmos de ouvir a fala ou quando acharmos que queremos mudar para outra linha. Aqui uso uma combinação entre o clicar em e o Insert, pois assim que defino o tempo final de uma linha e ao fazer Insert, o Subtitle Workshop insere logo uma linha com o tempo imediatamente a seguir (se a legenda 1 acabar aos 00:00:50,700 a linha 2, depois de um insert, terá um tempo inicial de 00:00:50,701), e assim sucessivamente até acabar a fala. Isto parece complicado, mas depois de um pouco de treino torna-se facílimo. Basta, para cada fala, estabelecer o tempo inicial uma vez e seguir este processo. Claro que nem sempre fica tudo perfeito e por isso deve-se ajustar os valores, ou manualmente ou utilizando e .
Este processo pode ser ainda simplificado utilizando a secção 1.5.9.

Por regra, uma linha deve ficar entre 0,7 segundos e 5 segundos e não ter mais do que 40 caracteres (linha demasiado longa).


Resumo:
Imaginemos que a primeira fala aparece aos 60 segundos do filme. Coloca-se nos 55 segundos, faz-se play e clica-se repetidamente no botão até ouvirmos o início da fala, faz-se Ctrl+Z uma vez, e clica-se no botão quando quisermos mudar de linha ou terminar a fala. Se terminar a fala, volta-se a iniciar o processo até à seguinte, caso contrário faz-se Insert e clicamos novamente no botão para definir o tempo final dessa linha e assim sucessivamente. Para mim, o ideal é definir o tempo final apenas depois de ouvir o final da fala (ficam sempre uns 200 milisegundos que é o ideal para ler correctamente a legenda).

Como tudo, é preciso prática, mas uma utilização correcta do Insert e  dos botões e , faz milagres quando se quer fazer uma legenda de raíz. Utilizar o Shift+Ctrl+D (seccão 3.3) dá bastante jeito, quando queremos dividir uma linha sem termos muito trabalho.
« Última modificação: Quinta, 11 de Outubro, 2007 - 01h49 por cab »
O conhecimento governará sempre a ignorância...