Autor Tópico: Guerrilha do Araguaia (Vários)  (Lido 974 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Gor

  • Doador
  • pt

  • Registo: 28 Nov, 2009
  • Membro: 9659
  • Mensagens: 740
  • Tópicos: 402

  • : 0
  • : 4

Guerrilha do Araguaia (Vários)
« em: Sexta, 04 de Novembro, 2011 - 01h45 »
Guerrilha do Araguaia

Citação
Código: [Seleccione]
http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerrilha_do_Araguaia Guerrilha do Araguaia foi um movimento guerrilheiro existente na região amazônica brasileira, ao longo do rio Araguaia, entre fins da década de 1960 e a primeira metade da década de 1970. Criada pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB), uma dissidência armada do Partido Comunista Brasileiro (PCB), tinha por objetivo fomentar uma revolução socialista, a ser iniciada no campo, baseada nas experiências vitoriosas da Revolução Cubana e da Revolução Chinesa. Combatida pelo Exército a partir de 1972, quando vários de seus integrantes já haviam se estabelecido na região há pelo menos seis anos, o palco das operações de combate entre a guerrilha e o Exército se deu onde os estados de Goiás, Pará e Maranhão faziam divisa. Seu nome vem do fato de se localizar às margens do rio Araguaia, próximo às cidades de São Geraldo do Araguaia e Marabá no Pará e de Xambioá, no norte de Goiás (região onde atualmente é o norte do estado de Tocantins, também denominada como Bico do Papagaio).
Estima-se que o movimento, que pretendia derrubar o governo militar, tomar o poder, fomentando um levante da população, primeiro rural e depois urbana, e instalar um governo comunista no Brasil como havia sido feito em Cuba e na China, era composto por cerca de oitenta guerrilheiros sendo que, destes, menos de vinte sobreviveram, entre eles, o ex-presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), José Genoíno, que foi detido pelo Exército em 1972, ainda na primeira fase das operações militares. A grande maioria dos combatentes, formada principalmente por ex-estudantes universitários e profissionais liberais, foi morta em combate na selva ou executada após sua prisão pelos militares, durante as operações finais, em 1973 e 1974.[1] Mais de cinquenta deles são considerados ainda hoje como desaparecidos políticos.Desconhecida do restante do país à época em que ocorreu, protegida por uma cortina de silêncio e censura a que o movimento e as operações militares contra ela foram submetidos, os detalhes sobre a guerrilha só começaram a aparecer cerca de vinte anos após sua extinção pelas Forças Armadas, já no período de redemocratização.

Guerrilha do Araguaia - As Faces Ocultas da História



Camponeses do Araguaia: A Guerrilha vista por dentro





Guerrilha do Araguaia - Partes 1-4









As Mulheres do Araguaia

« Última modificação: Quarta, 26 de Agosto, 2015 - 20h09 por ibbins »

Etiquetas: História