Autor Tópico: The Lightbulb conspiracy  (Lido 1372 vezes)

0 Membros e 1 visitante estão a ver este tópico.

bg_lx

  • pt

  • Registo: 27 Jun, 2008
  • Membro: 1313
  • Mensagens: 20
  • Tópicos: 8

  • : 0
  • : 0

The Lightbulb conspiracy
« em: Quinta, 18 de Outubro, 2012 - 18h48 »
Viva.

Vi há dias o "the lightbulb conspiracy". Gostei do doc mas achei algo superficial.

Fiquei a pensar se a obsolescência planeada, sendo uma pratica ética e ambientalmente reprovável,  pode ser justificada com critérios económicos, mormente de emprego. Porque, se os produtos durassem para sempre as fábricas não produziam e com o aumento do desemprego as pessoas deixariam de ter dinheiro para comprar novos produtos.

cisnemania

  • pt

  • Registo: 11 Mar, 2010
  • Membro: 12072
  • Mensagens: 359
  • Tópicos: 8

  • : 0
  • : 0

Re: The Lightbulb conspiracy
« Resposta #1 em: Quinta, 18 de Outubro, 2012 - 20h10 »
No meu entender é errada essa maneira de pensar...existe sempre lugar para a inovação, com produtos novos e mais amigos do ambiente, bem como a proveniência da sua matéria prima....só  para te informar...a maior parte de produtos que se dizem amigos do ambiente não o são, é necessário verificar toda a sua cadeia de produção para definir uma avaliação completa ao produto.

bg_lx

  • pt

  • Registo: 27 Jun, 2008
  • Membro: 1313
  • Mensagens: 20
  • Tópicos: 8

  • : 0
  • : 0

Re: The Lightbulb conspiracy
« Resposta #2 em: Sexta, 19 de Outubro, 2012 - 14h53 »
Cisnemania : Obrigado pela tua resposta !

Achei o documentário algo superficial na medida em que levanta questões profundas em que eu gostaria de ver a opinião de "especialistas", mas aí se calhar nem 4 ou 5 horas resolviam o problema.

O doc fala de 2 tipo de obsolência; A induzida e a "forçada".

A induzida é aquela em o produtor provoca no consumidor o desejo de querer um produto mais avançado (estética ou tecnológicamente) um pouco antes do tempo em que precisa. É o exemplo do lançamento do tablet da apple (a 500 ou 600 doláres)  que poucos meses depois lançou um modelo superior. Aí impera a escolha do consumidor. Não me parece uma política correcta, mas enfim... cada um gere o seu bolso.

Para mim o problema está na obsolência provocada, onde o tempo de vida do produto é limitado sem que o consumidor tenha disso conhecimento. Aí acho que estamos muito perto de uma burla.

Eu, por natureza e outras razões, sou contra a teoria dos mercados (completamente) livres. Mas o doc mostra que, no princípio, funcionavam. Os produtores competiam entre si e ofereciam lâmpadas que duravam muito, muito tempo e a preço cada vez mais baixo.
Aconteceu que os produtores (ou capitalistas) perceberam que o mercado livre não funciona para os seus interesses e decidiram regular o mercado, em prejuízo do consumidor, de forma enganosa; naquilo que me parece quase um planeamento da economia.

E o que me despertou interesse, falando em planeamento da economia, foi o conceito de obsolência legal, que na prática teria de seria provocada. Esta seria uma forma honesta de induzir/ obrigar ao consumo, garantindo assim a manutenção dos postos de trabalho.

A acompanhar esta medida teriam de ser criados, obrigatoriamente, postos legais de reciclagem, questão que não se levantava na época.

Mas dando uma resposta directa às questões que levanta, e quanto aos produtos novos, temos de ter em conta que o reajustamento de uma linha de produção para um produto novo não se faz automaticamente (quando se pode fazer) o que implica layoff dos trabalhadores (em PT isso normalmente significa falência - fraudulenta).

Na questão dos produtos que se dizem amigos do ambiente, assino por baixo, toda a razão. Uma marca tem toda a vantagem em se dizer amiga do ambiente. Cabe-nos a nós, consumidores, mas principalmente cidadãos, não só verificarmos toda a cadeia de produção mas exigirmos a imposição de mecanismos (fiáveis e credíveis) que nos permitam verificar o trajecto do produto.

Obrigado, "abreijos" e bons docs

bglx










cisnemania

  • pt

  • Registo: 11 Mar, 2010
  • Membro: 12072
  • Mensagens: 359
  • Tópicos: 8

  • : 0
  • : 0

Re: The Lightbulb conspiracy
« Resposta #3 em: Sexta, 19 de Outubro, 2012 - 19h00 »
Eu só compro quando o preço está ajustado ao seu valor real segundo os meus critérios que passam por cumprir o máximo de requisítos de qualidade e que sejam ambientalmente sustentáveis, pois não entro nas modas....vou de dar um exemplo enquanto todo o mundo comprar lcds e plasmas eu ainda uso os meus CRTs Sony que comprei á 12 anos e não me desfaço deles até não poderem ter concerto, cá em casa concerto um pouco de tudo desde tvs, maquinas, pcs etc, e não é por falta de dinheiro mas sim certos princípios que defendo....telemóveis é outro exemplo uso o meu nokia q tem 6 anos e não me desfaço dele porque o uso q faço dele é comunicar e não para brincar.

Net_Holer

  • pt

  • Registo: 01 Jun, 2009
  • Membro: 5866
  • Mensagens: 48
  • Tópicos: 10

  • : 1
  • : 1

Re: The Lightbulb conspiracy
« Resposta #4 em: Sexta, 24 de Julho, 2020 - 19h21 »
Só vi hoje e embora a última mensagem deste tópico seja de 2012, quis deixar aqui a recomendação para verem o documentário. Deveria ser obrigatório nas escolas.